×

Todas ao ato em Brasília | Nesse 8M, gritamos contra a guerra na Ucrânia, fora as tropas russas, abaixo a OTAN e o rearme imperialista

Amanhã, 17h no Museu Nacional, será o ato do Dia Internacional das Mulheres em Brasília. A agrupação internacional de mulheres socialistas, Pão e Rosas, chama todas, todos e todes a comporem nosso bloco. Nem Putin, nem OTAN! Fora Bolsonaro, Mourão e Damares! Fazemos um chamado em especial para as estudantes do Serviço Social e da UnB

Luiza DovicusEstudante de Serviço Social na UnB

segunda-feira 7 de março de 2022 | Edição do dia

O Dia Internacional das Mulheres é um dia histórico de luta das trabalhadoras, e diante da atual guerra na Ucrânia torna-se ainda mais importante levantarmos as bandeiras do internacionalismo proletário. As mulheres historicamente estiveram na linha de frente de lutar contra as guerras capitalistas. E, frente a atual guerra na Ucrânia, é preciso rechaçar a guerra reacionária de Putin, ao mesmo tempo se opor totalmente à OTAN e ao rearmamento imperialista. Afinal, são as mulheres trabalhadoras e pobres quem mais sofrem com a guerra, a carestia de vida por ela causada e a escalada militar dos países imperialistas.

Leia a Declaração da Fração Trotskista: Não à guerra! Fora as tropas russas da Ucrânia! Fora OTAN da Europa Oriental! Não ao rearmamento imperialista!

A batalha internacionalista das mulheres trabalhadoras está intimamente ligada à luta contra não só a guerra, mas também as reformas ultraneoliberais, como a trabalhista e da previdência, que em nosso país joga as mulheres, principalmente negras, na fome, no desemprego e em trabalhos precários como a terceirização, fora as duplas e triplas jornadas de trabalho. Sem contar com o absurdo índice de violência de gênero, estupros e feminicídios enfrentados no Brasil. O DF é um dos estados que mais mata mulheres no país. A crise escancarou ainda mais o laço podre entre o patriarcado e o capitalismo, vemos isso também com o aumento dos abortos no país, a principal causa de morte materna. E também com as jovens estudantes - as poucas que conseguem furar o filtro social que é o vestibular - que estão sendo obrigadas a abandonar as universidades pela falta de permanência, para também enfrentar trabalhos precários.

É urgente derrubar os ataques machistas e racistas de Bolsonaro, Mourão e Damares, isso só possível com a força da nossa luta, sem confiar no STF e Congresso que estão junto a eles para descarregar a crise nas mulheres e todos os oprimidos, ou em saídas institucionais como são as eleições. A nossa luta tem que ser organizada e nas ruas. A única forma de acabar com a violência de gênero e o machismo, é a força da luta das mulheres que pode derrotar reacionários como Mamãe Falei e o conjunto desse regime podre.

Chamado do Pão e Rosas: [Fora Bolsonaro, Mourão e Damares! Pela separação da Igreja do Estado e a legalização do aborto!

Por isso é um absurdo que as centrais sindicais, como CUT e CTB, a UNE e as direções do movimento de mulheres como a Marcha Mundial de Mulheres, dirigidas pelo PT e PCdoB, fiquem na paralisia eleitoreira, funcional apenas para costurar alianças com Alckmin e as bancadas evangélicas, o que cada vez mais o PSOL vem se adaptando, e não organizem as trabalhadoras para tomarem as ruas nesse 8M. A conciliação de classe com os mesmos capachos do capital financeiro imperialista que financia a OTAN e promoveu o golpe institucional de 2016 que deu passagem ao Bolsonaro, é uma traição tremenda a luta dos trabalhadores e das mulheres. Precisamos construir um 8M pela base, onde a força das mulheres está - em cada local de trabalho e estudo!

Esse é o conteúdo que nós do Pão e Rosas queremos expressar nesse 8M de 2022 e como parte do Polo Socialista e Revolucionário, estamos chamando a construção de blocos classistas que se coloquem também com essa perspectiva para que possamos avançar no combate real contra o machismo e o capitalismo, por uma sociedade emancipada, livre da opressão e da exploração.

Fazemos um chamado em especial para as estudantes do Serviço Social da UnB, uma maioria de mulheres, negras e moradoras das satélites e do Entorno! Vem marchar com a gente em Brasília às 17h no Museu Nacional contra Bolsonaro, pela revogação integral da reforma trabalhista e aborto legal, contra a guerra, por fora tropas russas, abaixo a Otan e o rearmamento imperialista!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias