×

Serviço Social UnB | Por um CASESO proporcional! Mas afinal, o que é proporcionalidade?

Nós da Faísca Revolucionária queremos seguir com os debates que já abrimos com os estudantes do Serviço Social sobre qual organização de entidade precisamos, entendemos que é necessário uma gestão eleita através da proporcionalidade. Mas o que isso significa? E por que fortalece nossa luta contra a extrema direita e os ataques?

Eduardo MáximoEstudante da UnB e bancário na Caixa

Luiza DovicusEstudante de Serviço Social na UnB

quinta-feira 25 de agosto de 2022 | Edição do dia

Como viemos debatendo, enxergamos que nossa entidade e o movimento estudantil podem cumprir um importante papel na realidade política nacional. Em um momento onde Bolsonaro, os militares, a extrema-direita e a direita elegeram a juventude e os setores oprimidos como alvo, vomitam ódio contra nós e vem nos atacando cada vez mais, a batalha por entidades estudantis democráticas e pela base é decisiva e o que está em jogo hoje é se o CASESO será essa ferramenta de luta contra a extrema-direita ou não.

Leia também: Eleições do Caseso: o que está em jogo?

A proporcionalidade é uma forma de organização de uma entidade que pode fortalecer muito o CASESO, pois, dessa forma, todas as chapas participantes e votadas no processo eleitoral iriam compor a gestão da entidade proporcionalmente ao número de votos recebidos em cada chapa. Ou seja, é uma maneira bem mais democrática, visto que todas as chapas e, assim, todas as concepções votadas pelos estudantes estarão representadas na gestão, tornando-a mais plural e representativa; e permitindo que os estudantes façam experiência com as distintas concepções políticas que poderão se expressar. Isso é diferente da forma de organização que hoje vigora em nosso CA, a de gestão única, que significa que apenas a chapa que recebe mais votos, mesmo que seja apenas um voto a mais, é eleita, sendo representativa de apenas uma parcela dos estudantes.

Assim, queremos debater com es estudantes a mudança da organização da nossa entidade. A proporcionalidade ajuda a ampliar a democracia do nosso centro acadêmico, e assim pode fortalecer a luta des estudantes!

A gestão proporcional potencializa a organização dos estudantes, pois é decisivo que cada estudante sinta-se capaz de tomar essa ferramenta de luta em suas mãos, e ser um sujeito ativo na transformação da realidade, visto que as diferenças entre as distintas chapas da gestão são debatidas em assembleia prevalecendo a posição votada pelos estudantes. Todos estaremos em contato mais direto com as discussões e diferentes posicionamentos políticos, e com isso as assembleias seriam realizadas com maior frequência para promover os debates, politizar e organizar os estudantes. Isso torna nossa entidade muito mais viva e estimula a auto organização des estudantes.

Viemos reforçando ainda que nossa perspectiva é a construção de um centro acadêmico combativo, aliado aos trabalhadores e independente da Reitoria - que aplica os cortes e ataques na UnB - e dos governos. Nesse sentido, entendemos que o movimento estudantil tem um grande papel a cumprir, como historicamente cumpriu, ao lado dos trabalhadores. E, a auto organização dos estudantes é a única que pode superar as direções burocráticas que hoje, em sua maioria, se encontram nas direções de nossas entidades levando uma política de paralisia. Essa política é alentada pela lógica de conciliação de classes petista que pretende manter o movimento estudantil na paralisia, desmobilizado e despolitizado e se aliar a nossos inimigos enquanto os ataques seguem passando.

A expressão disso é a chapa de Lula-Alckmin,que está lado a lado da direita golpista, contando com o apoio dos grandes bancos e empresários, apostando tudo nas eleições, mas nunca na luta e organização dos estudantes e trabalhadores. Infelizmente a esquerda (como o PSOL-REDE, UP e PCB) estão cada vez mais adaptadas a essa estratégia de conciliação do PT, levando a frente a política de entidades estagnadas, sem debates vivos e organização pela base, servindo apenas como grandes aparatos e demonstraram uma concepção que pouco serve para transformar as entidades em espaços democráticos, vivos e ativos!

Nossa luta é por uma universidade radicalmente diferente que esteja a serviço dos trabalhadores e da população pobre, a ciência à serviço das demandas reais de nossa classe! E isso se liga diretamente com a necessidade de enfrentar a extrema-direita, exigindo a revogação de todos os cortes na educação, reformas e ataques na luta de classes.

- > E como mudar essa forma de gestão? É simples, pois como está em nosso estatuto, precisamos convocar uma assembleia estatutária e alterar isso. Como vocês sabem estamos no processo eleitoral no CASESO, na última assembleia foi votada uma assembleia estatutária, convidamos todes a participarem conosco e defenderem a proporcionalidade!


Nos envie sua opinião: Mande uma mensagem para (61) 99903-2711 ou uma mensagem no direct do instagram do nosso grupo de estudos.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias