×

Metrô linha 15 | "Esse pessoal aí é nossa segurança" diz passageiro contra a retirada dos operadores de trem

O metrô de SP pretende retirar os operadores de dentro dos trens da linha 15 prata como parte dos ataques privatizadores de Rodrigo Garcia/Doria para preparar a linha a ser entregue à CCR / Via Mobilidade, consórcio que controla as linhas 4 e 5 do metrô e as linhas 8 e 9 da CPTM.

quinta-feira 1º de setembro | Edição do dia

A empresa vem realizando testes para a retirada dos operadores dos trens da linha-15 monotrilho que faz o trajeto entre a estação Vila Prudente e São Mateus, na zona leste de São Paulo. Os operadores são mais uma camada de segurança dos trens, permanecendo dentro das composições durante todo o trajeto para prestar os serviços de restabelecimento do funcionamento normal dos equipamentos com brevidade e auxiliar os passageiros com presteza em caso de maus súbitos e problemas de todo tipo que possam ocorrer durante as viagens.

O metrô de maneira irresponsável, seguindo os interesses privatistas do governo do Estado e da CCR, concessionária que venceu o leilão da linha em 2019, leilão paralisado por ação judicial do sindicato dos Metroviários, coloca os interesses privados em primeiro lugar, forçando uma retirada dos operadores de dentro dos trens, colocando em risco a qualidade dos serviços prestados e diretamente a vida de cada trabalhador que utiliza o monotrilho para se locomover diariamente.

Perguntamos aos passageiros da linha o que acham da ameaça do metrô de retirada de operadores da linha 15-monotrilho. Confira abaixo o que tem a dizer os trabalhadores e estudantes que utilizam essa linha todos os dias.

“Eu acho que com o operador a gente se sente mais segura né… porque tirar o operador ?”
Neris, babá

"Isso aí não pode tirar porque pra todos nós que depende da situação do metrô e monotrilho, esse pessoal aí é nossa segurança, sem eles nois fica sem nada… é a mesma coisa de nois pegar um cavalo ou um jumento sem uma corda… não tem controle nenhum"
Narcivan, vigilante.

“Acho uma falta de responsabilidade, deveria continuar com as pessoas trabalhando no monotrilho, eu acho isso”
Maria das Graças, cozinheira.

"Não concordo, acho que ter um operador é questão de segurança, o trem pode dar algum problema e o operador pode resolver na hora, não acho seguro e não me sentiria segura andando… vou e volto do trabalho de monotrilho”
Paloma, auxiliar de produção.

“Uma vergonha… tem que ter o técnico sim, e se acontece alguma coisa até chegar e para igual já parou, até chegar o técnico andando lá em cima como é que fica? é uma vergonha, uma falta de vergonha, eu apoio que tem que ficar os técnicos trabalhando no metrô sim”
Iracema, encarregada de limpeza.

“Eu acho que a gente tem uma certa segurança com o manobrista que está lá dentro e até que ponto podemos confiar na tecnologia se vai parar mesmo, se vai parar dentro da plataforma, então eu acho que não é justo tirar até porque tira o emprego dos trabalhadores e hoje não está muito fácil, então sou contra a retirada dos operadores”
Verônica, estudante.

“Acho errado a retirada dos operadores de dentro do trem pois deixa a gente e vulnerável porque se acontecer algum acidente como já aconteceu não ter ninguém lá dentro pra ter um socorro imediato é errado porque é necessário ter alguém que saiba fazer a manutenção dos trens”
Amanda, vendedora.

"Sou totalmente contra acho que isso aí não vai dar centro”
Fabiana, trabalhadora do ramo de eventos




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias