×

Greves na Petrobras | Petroleiros do TABG entram em greve e denunciam precarização

Trabalhadores do TABG votam greve por tempo indeterminado e indicativo de greve nacional caso empresa não negocie denunciando ataques da empresa no acordo coletivo e exigindo segurança nas suas instalações. A precarização vem sendo regra geral da empresa no marco da privatização da Petrobras para o lucro dos acionistas.

terça-feira 23 de agosto | Edição do dia

Os trabalhadores do TABG reunidos em assembleia votaram entrar por tempo indeterminado e indicativo de greve nacional, demonstrando solidariedade aos trabalhadores do CNCL, que estão em 7 dias de greve dos petroleiros e petroleiras do Centro Nacional de Controle e Logística, da Transpetro. Na P-70 houve mobilização por falta de comida enquanto Petrobras deixa acionistas bilionários.

O TABG se mobiliza denunciando falta de efetivo, falta de segurança nas instalações, denunciando os ataques no acordo coletivo e em apoio ao CNCL.

O CNCL teve mais de 17% de cortes no salário mas os trabalhadores cruzaram os braços e entraram em greve reivindicando também condições de trabalho e contra o acúmulo de função.

A luta dos petroleiros da P-70, dos trabalhadores do CNCL contra o corte de seu adicional de console, da PBIO em defesa de sua garantia de emprego e denunciado sua privatização, do TABG denunciando falta de efetivo e falta de registro e investigação de acidentes são um ponto de apoio para todos petroleiros se organizarem em defesa dos direitos de todos petroleiros no Acordo Coletivo de Trabalho sendo atacado pela empresa. A Juventude Faísca e o Esquerda Diário estiveram no TABG prestando seu apoio à greve:

A luta dos trabalhadores e não a espera de eleições que podem garantir os direitos dos petroleiros e impedir as privatizações. A extrema direita e a direita e todos seus braços na empresa não serão derrotados na espera passiva do que se conseguiria com Lula e sua eterna conciliação, agora com Alckmin e a Bovespa, mas através da luta de classes.

Na votação no TABG foi votado que sindicatos enviem contra proposta pra empresa propondo resposta até dia 30 pois dia 31 acaba o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) vigente. É urgente que em todo país se organize assembleias e erga-se um plano de luta concreto e imediato, com mobilizações para solidarizar-se com CNCL, TABG e demais setores que já estão em greve e mobilizados, pra assim criar condições para derrotar a gestão bolsonarista e à mando da Bovespa e Wall Street na empresa.

Todo apoio à greve do CNCL e do TABG, da mobilização dos petroleiros da p-70 e de todos os setores petroleiros em luta!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias